SAFRA
NOVA
Miolo Lote 43 2022
Fabricante
Miolo
Região
Vale dos Vinhedos
Tipo
Tinto Seco
Composição
Merlot, Cabernet Sauvignon
Amadurecimento
12 meses em carvalho e 12 meses em garrafa
Graduação alcoólica
15%
R$ 289,90R$ 229,9020% OFF
R$ 1.379,40

Saiba mais sobre Miolo Lote 43 2022

História

A Miolo homenageia o patriarca italiano Giuseppe Miolo com o vinho Lote 43. O nome escolhido é uma referência à terra recebida pelo imigrante e é elaborado de acordo com o conceito de "cru", que é aplicado a uma área específica de terra cultivada com uma variedade de uva dentro de uma região de Denominação de Origem Controlada.

Descrição

O Lote 43 é elaborado a partir de uma seleção de safras excepcionais de Cabernet Sauvignon e Merlot, escolhidas pelo enólogo da família, Adriano Miolo. Utilizando as melhores técnicas de produção, a Miolo cria um corte harmônico que serve tanto como um "ícone" da marca quanto para ajudar a estabelecer a imagem do Brasil como um país produtor de vinhos de alta qualidade.

Degustação

Cor

Rubi muito intensa e profunda.

Aroma

Elevada intensidade aromática, ameixa, tabaco, trufas, cacau, cravinho e subtis e elegantes aromas terciários.

Sabor

Elevada estrutura e bom volume de boca. Taninos redondos que aliados à adequada acidez, fruto da excelente maturação, conferem ao seu desfrute um singular frescor e impar equilíbrio.

Harmonização

Serviço

15 a 18°C

Harmonização

O requinte da culinária francesa e a praticidade da culinária italiana encontram neste vinho o parceiro perfeito. Um vinho, que por seu caráter complexo de aromas e textura macia, pede pratos igualmente sofisticados, de ingredientes nobres. Os assados de carnes de caça, o churrasco gaúcho, em especial o espeto de medalhões de picanha, e as carnes com certo teor de doçura e alta maciez também não subtraem o seu brilho.

Vinificação

Colheita
As uvas foram colhidas manualmente em caixas de 18 kg. A colheita do Merlot ocorreu na primeira semana de março e a do Cabernet Sauvignon, na terceira semana do mesmo mês. A produção foi de 6.000 kg/há.

Desengace
As uvas foram totalmente desengaçadas e as bagas, inteiras, desprendidas e levadas por gravidade nos tanques de fermentação de aço inoxidável.

Aumento da relação sólido/líquido
Antes do início da fermentação, retirou-se do tanque aproximadamente 15% do líquido ainda descorado, com a finalidade de aumentar a relação de sólidos (cascas) em função do líquido (suco), conseguindo assim uma maior extração de antocianas (cor) e taninos (estrutura).

Maceração pré-fermentativa a frio
Logo após o tanque ficar cheio e antes de iniciar a fermentação alcoólica, esfriou-se todo o volume do tanque a 8-10°C, durante 7 dias, onde diariamente o tanque foi inertizado. O objetivo desta prática enológica é a precoce e maior extração de antocianas, polissacarídeos vegetais e moléculas precursoras do aroma.

Fermentação/Maceração
A fermentação alcoólica realizou-se em tanques pequenos de aço inoxidável, a uma temperatura de 28 a 30°C, durante aproximadamente 15 dias. No decorrer da fermentação, procedeu-se à gestão da maceração, realizaram-se remontagens e pigeages diárias e um delestage para a suave e adequada extração polifenólica.

Maceração pós-fermentação
Após o término da fermentação alcoólica, os tanques foram fechados e o vinho ficou mais 20 dias em contato com as cascas. O intuito é a extração suplementar de estrutura (taninos) e volume em boca (taninos, polissacarídeos vegetais e monoproteínas da parede da levedura).

Prensagem
O bagaço foi prensado em prensa vertical “tipo torcho”, o vinho extraído da prensagem foi juntado ao vinho flor.

Fermentação Malolática
Durante a maceração pós-fermentativa, ocorreu a fermentação malolática de forma espontânea no próprio bagaço.

Envelhecimento nas Barricas
Durante um período de aproximadamente 12 meses, os vinhos Merlot e Cabernet Sauvignon foram envelhecidos separadamente, em barricas novas de carvalho francês e americano. Após o envelhecimento foi realizado o corte de Merlot e Cabernet Sauvignon. O vinho foi engarrafado sem nenhuma filtração, para garantir maior intensidade aromática.

Envelhecimento nas caves
Após o engarrafamento o vinho foi conservado nas caves da Vinícola Miolo para repousar (envelhecimento na garrafa) até o momento de ser comercializado.

Premiação

95,3 Pontos - Platinum (safra 2020): Wines of Brazil Awards 2021

Medalha de Prata (safra 2002): Miami International Wine Fair, Estados Unidos.

Melhor Vinho Tinto Brasileiro de 2023 (safra 2020): Melhores da Taça (Revista Prazeres da Mesa)

Medalha de Prata (safra 2004): Anuga Wine Special 2009, Alemanha.

Duplo Ouro/Campeão (safra 2012): Grande Prova de Vinhos do Brasil 2018

93 Pontos - Melhores Tintos (safra 2012): Catad'Or Wine Awards 2019

Melhor Tinto Brasileiro de 2023: Revista Prazeres da Mesa

Avaliações (6)

Média: 4,0 de 5 estrelas  Muito Bom  Muito Bom
(em 14/06/2022)
5,0 Excelente(Excelente)
Felicidade do homenageado O Sr. Giuseppe - esteja onde estiver - , está feliz. A homenagem através do lote 43 foi feita de forma sensacional, este 43 é magnífico; aproveitando o gancho de um autor não lembro o seu nome 'não entendo de vinho, mas sei do que gosto'. Deste eu gostei muito.
 ADALBERTO ABRANTES ESTEVAM (SAO BENTO DO SAPUCAI - SP)
(em 06/06/2022)
5,0 Excelente(Excelente)
excelente vinho nacional um excelente vinho nacional, explosão de frutas e incrível intensidade aromática. ainda está jovem, mas já apresenta muitas qualidades de um vinho muito bem feito!
 ALEXANDRE MITSURU NISHIKAWA (SÃO PAULO - SP)
(em 30/09/2020)
4,0 Muito Bom(Muito Bom)
Atendendo bem nossas expectativas Vinho muito bom, encorpado mas bastante equibrado, sem incomodar em nenhum aspecto no paladar. Harmonizou bem com um bacalhau, mas pode acompanhar pratos mais fortes.
 MARCO ANTONIO MOREIRA FURTADO (JUIZ DE FORA - MG)

Receba ofertas exclusivas: Siga nossas Redes Sociais: