Últimas Notícias

08/11/2017
O vinho poderia ajudar a resolver o bloqueio do escritor
Pesquisa da Áustria sugere que um copo de vinho ou de cerveja pode ajudar os processos criativos a fluir.
O vinho poderia ajudar a resolver o bloqueio do escritor
Durante anos, os escritores alegaram que existe um vínculo positivo entre beber e criatividade.

Agora, pesquisadores da Universidade de Graz, na Áustria, podem ter encontrado uma prova científica para apoiar a teoria anedótica de que o vinho pode resolver o bloqueio do escritor.

Um estudo publicado em Consciousness & Cognition pelo Dr. Mathias Benedek examinou os efeitos da "intoxicação alcoólica suave" na cognição criativa.

O experimento viu 89 participantes resolverem tarefas de avaliação de criatividade após o consumo de cerveja. Alguns deles receberam cerveja alcoólica, enquanto outros bebiam sem álcool, o que não conseguiam distinguir.

Cada participante do grupo consumidor de álcool teve que atingir o nível de intoxicação leve, o que significou a concentração de álcool no sangue de 0,03% - ou 30 mg de álcool em cada 100 ml de sangue. Isso é menos da metade do limite de drinques na Inglaterra, por exemplo.

Então, eles tiveram que completar uma tarefa de associação de palavras, como encontrar um link entre palavras aparentemente não relacionadas como 'cottage', 'blue' e 'cake'.

Os participantes que beberam álcool provaram ser mais propensos a adivinhar que a resposta correta era "queijo".

Os bebedores também se saíram um pouco melhor nas tarefas que medem o pensamento criativo, onde eles tiveram que criar tantos usos quanto possível para objetos comuns como balanço e guarda-chuva.

O estudo, contudo, também descobriu que o consumo de álcool leva a um "controle cognitivo" limitado, que pode ser muitas vezes um obstáculo na resolução de tarefas criativas.

"O álcool pode particularmente desempenhar um papel na mitigação dos efeitos de fixação", disse Benedek. "Na resolução de problemas criativos, os problemas podem ser resolvidos apenas após uma reestruturação da representação do problema".

"Quando as tentativas de solução inicial começam no caminho errado, isso pode causar bloqueios para a resolução imediata de problemas, que é conhecido como fixação mental. O álcool pode reduzir os efeitos de fixação, afrouxando o foco de atenção “, explica o pesquisador.

Benedek advertiu que as descobertas não eram um convite para beber excessivamente para aumentar a criatividade. "Os efeitos benéficos provavelmente se restringem a quantidades muito modestas de álcool, enquanto o consumo excessivo geralmente prejudica a produtividade criativa", alertou.

Fonte: Decanter
 
> Leia as últimas notícias