Blog Meu Vinho

26/12/2019
Bebedores moderados são menos propensos a acabar no hospital
Nova pesquisa revela menor índice de internações por pessoas que bebem um copo de vinho todos os dias
Pode um copo de vinho por dia realmente manter o médico longe? Um novo estudo publicado na revista científica Addiction diz que pode. Pesquisadores da Universidade de Harvard, do Instituto Neurológico Mediterrâneo da Itália e da Universidade de Molise investigaram a relação entre o consumo de álcool e o risco de hospitalização. Eles descobriram que aqueles que consumiam aproximadamente uma bebida por dia sofreram menos visitas hospitalares comparados àqueles que beberam mais e àqueles que não bebiam nada.

Os pesquisadores reuniram informações sobre os hábitos de consumo de 20.682 homens e mulheres com 35 anos ou mais que moram na região de Molise, na Itália, e acompanharam os registros de admissões hospitalares por um período de cerca de seis anos. Os indivíduos foram categorizados pelo seu status como bebedores, abstinência a vida toda, ex-bebedor, bebedor ocasional (alguém que bebe menos de 2,5 bebidas por mês) ou bebedor atual (alguém que bebe com mais frequência). Eles também foram categorizados pelas gramas de álcool que consumiam por dia durante o ano antes de se inscreverem no estudo - 1 a 12 gramas por dia, 12,1 a 24 gramas, 24,1 a 48 gramas e mais de 48 gramas. (As autoridades de saúde dos EUA afirmam que um copo típico de vinho contém aproximadamente 14 gramas de álcool).

No decorrer do estudo, quase 13.000 internações foram registradas. Aqueles que ingeriram de 1 a 12 gramas de álcool por dia tiveram a menor taxa de visitas hospitalares. E em comparação com abstinentes e ex-bebedores, aqueles nesta categoria de aproximadamente uma bebida por dia não só tiveram uma taxa mais baixa de hospitalização para todas as causas, mas também para doenças cardiovasculares especificamente.

A população estudada acrescenta um toque intrigante à pesquisa. "Nós investigamos a relação entre o consumo de álcool e o risco de hospitalização em uma grande populacional de adultos, vivendo em uma região centro-sul da Itália, com tradições dietéticas mediterrâneas", relata a Dra. Simona Costanzo, autora do estudo. Uma dieta mediterrânica inclui consumo moderado de vinho (entre outros alimentos saudáveis) e tem demonstrado apresentar muitos benefícios para a saúde. Antes deste estudo, houve muito pouca pesquisa especificamente sobre o consumo de álcool entre aqueles que seguem a dieta mediterrânea.

É claro que o estudo não é isento de advertências: "Embora o consumo moderado de álcool reduza a chance de hospitalização, não recomendamos que os abstêmios adultos comecem a beber apenas por motivos de saúde", afirma Costanzo. Ela também advertiu que aqueles na categoria de bebedores pesados (mais de quatro doses por dia) mostraram ter um risco significativamente maior de ir ao hospital, especialmente para doenças relacionadas ao álcool e câncer. (O risco era ainda maior se o bebedor pesado também fosse fumante).

"No entanto, esta pesquisa reafirma que não há evidências científicas para demonizar o álcool", ressalta Costanzo. "Como um componente da dieta mediterrânea, incluindo um estilo de vida social amigável, o álcool com moderação não se revela um fator negativo".

Fonte: Wine Spectator
 
> Leia as últimas notícias