Blog Meu Vinho

19/02/2020
A alta do consumo de vinho nos EUA terminou?
Em 2019, os americanos beberam menos vinho pela primeira vez em 25 anos, de acordo com um relatório.
O consumo de vinho nos Estados Unidos caiu 0,9% em 2019 em relação a 2018, informou o grupo de pesquisa global de bebidas The IWSR. Esse é o primeiro declínio registrado pela IWSR nos EUA desde 1994 que atribuiu isso à "mudança de hábitos geracionais". Parece que os mais jovens optaram por drinks, embora as vendas de espumante ainda aumentaram 4% em volume em 2019.

Os EUA são a maior nação consumidora de vinho do mundo, um título que detém há quase 10 anos. Mas o relatório da IWSR aumentará a preocupação de que a geração Y não esteja bebendo vinho na mesma medida que a chamada geração Baby Boomer, muitos dos quais agora estão se aposentando. "Ainda não estamos efetivamente fazendo marketing para jovens consumidores", constatou o Silicon Valley Bank em seu próprio relatório de 2020 sobre a indústria de vinho no país. "Não estamos fazendo um trabalho bom o suficiente para lhes dar um motivo para comprar vinho".

Vinhos premium ainda em crescimento

No entanto, a SVB pintou uma imagem um pouco mais otimista do mercado e disse que a maioria das vinícolas dos EUA descreveria 2019 como um bom ano. As vendas de vinhos premium, com preço acima de 10 dólares, ainda cresceram, embora o ritmo tenha diminuído, disse o relatório da SVB, escrito por Rob McMillan, fundador e vice-presidente executivo da divisão de vinhos do banco.

Estima-se que as vendas de vinhos premium nos EUA aumentem entre 3% e 7% em valor em 2020, com base em análises de dados e respostas de pesquisas com as vinícolas. Os dados já coletados pela SVB sugeriram que as vendas de vinhos premium aumentaram cerca de 7% em valor nos primeiros nove meses de 2019.

"Os consumidores devem comprar"

Pode haver mais ofertas de vinhos dos EUA para os amantes do vinho no próximo ano, devido ao excesso de oferta de uvas. "Hoje, a cadeia de suprimentos de vinhos está cheia", afirma McMillan. “Esse excesso de oferta, associado à erosão da demanda do consumidor, só pode levar ao desconto no valor do vinho acabado, do vinho a granel e das uvas. Os consumidores de vinho descobrirão um valor de varejo sem precedentes em 2020 e devem comprar".

Uma nova era

A SVB afirmou que as vinícolas precisam cada vez mais se concentrar tanto na eficiência organizacional quanto na venda de vinho. "Os últimos 25 anos foram uma época em que a maré crescente da demanda dos consumidores levantou os barcos de todos os envolvidos no setor de vinhos".

O relatório acrescentou que “à medida que evoluímos para essa nova era em que a maré está fraca ou diminuindo, todos os barcos não flutuam e teremos vencedores e perdedores". Um fator significativo em 2020 ainda poderá ser as possíveis repercussões de tarifas extras de importação na indústria vinícola dos EUA em geral, mas essa situação permanece incerta.

Fonte: Decanter
 
> Leia as últimas notícias