Miolo Espumante Cuvée Brut
Fabricante
Miolo
Região
Vale dos Vinhedos
Tipo
Brut ou Seco
Composição
60% Pinot Noir, 40% Chardonnay
Amadurecimento
Segunda fermentação ocorre na própria garrafa
Graduação alcoólica
11,5%
R$ 99,90R$ 69,9030% OFF
R$ 419,40

Saiba mais sobre Miolo Espumante Cuvée Brut

Descrição

Vinho Espumante Natural elaborado pelo processo clássico (Champenoise) de fermentação na própria garrafa e envelhecido por um ano sobre as próprias leveduras da fermentação, onde através da "Autólise" das mesmas confere a este produto uma complexidade particular. O vinho base é uma Assemblage de uvas Chardonnay e Pinot Noir. Sua produção é limitada, todos os anos é feita uma "tiragem" do número pré-determinado de garrafas.

Degustação

Cor

Límpido, apresenta coloração amarelo palha com nuances esverdeados, leve coroa, perlage fina delicada e constante.

Aroma

Aromas delicados de frutas tropicais, com destaque para abacaxi e melão, com traços de hortelã, menta e toques de pão torrado.

Sabor

Alto frescor conferido pela sua acidez equilibrada. Refrescante, persistente e constante equilíbrio entre aroma e gosto.

Harmonização

Serviço

6 a 8°C

Harmonização

Excelente com aperitivo e brinde comemorativo. Saladas de folhas e tomate (desde que não contenham vinagre), carpaccios, ovas de peixes, frutos do mar, bolinhos de bacalhau e acarajé. A efervescência e acidez harmonizam com comidas gordurosas e com tendência à doçura.

Vinificação

Colheita A colheita das uvas é feita de forma manual em caixas de 20kg. Desengace As uvas foram desengaçadas em máquina especial, e, logo após o desengace, as bagas de uva sofreram uma leve pressão, somente a necessária para a liberação do suco sem a trituração da casca. Prensagem Imediatamente após o esmagamento as uvas são prensada, tendo o cuidado de deixar o menor tempo possível em contato com as cascas, para não extrair polifenóis. A prensagem é feita de forma muito suave, extraindo no máximo 50% do rendimento em mosto, isto é, com 1 kg de uva se extrai somente 0,5l de mosto. O restante obtido pela prensagem é destinado à elaboração de outros vinhos brancos. Decantação Após a prensagem o mosto é decantado a frio. Primeira Fermentação (vinho base) O mosto é fermentado com controle de temperatura em tanques de aço inox. Decantação do Vinho Base/Precipitação Tartárica Após a fermentação alcoólica, o "vinho base" é submetido a um "tratamento de frio" a -3ºC, para a decantação completa dos sais tartáricos. Elaboração do Espumante: Engarrafamento Depois de decantado, o "vinho base" é engarrafado com uma pequena quantidade de açúcar e leveduras, que irão fermentar para proporcionar a espuma e a pressão. Fermentação na garrafa (2a fermentação) A fermentação na garrafa é feita em cave subterrânea climatizada a 10ºC e leva aproximadamente 60 dias para terminar (6 km/cm2 de pressão dentro da garrafa). Envelhecimento na garrafa Depois da fermentação na garrafa, as garrafas ficam aproximadamente 1 ano envelhecendo deitadas nas caves. "Remuage" (Pupitres) Para decantar os resíduos da fermentação (leveduras), as garrafas são colocadas em pupitres em forma de pirâmide, onde são giradas manualmente 1/4 de volta todos os dias por um período de aproximadamente 30 dias, para que o resíduo vá todo para o gargalo. "Degorgement" Após a decantação nos pupitres o gargalo das garrafas é congelado em máquina especial (manualmente). Logo a tampa da garrafa é retirada e eliminado o resíduo sólido que sai automaticamente ao se abrir à garrafa, pela própria pressão interna. Imediatamente é colocado o "licor de Expedição", a rolha de cortiça e a gaiola da arama. Após deixa-se por um período de repouso (15 dias) e logo as garrafas são rotuladas e já podem ir ao mercado.

Premiação

Medalha de Bronze (safra 2006): Bacchu's 96, Madrid/Edivha

Medalha de Prata (safra 2007): Excelência do Vinho '97, São Paulo/Brasil

Medalha de Ouro (safra 2008): Excelência do Vinho '98, São Paulo/Brasil

Medalha de Ouro (safra 2008): La Mujer Elije 98, Mendoza/Argentina

Medalha de Prata (safra 2008): Concurso Vin'Agora 98, Budapest/Hungria

Medalha de Prata (safra 2009): Shanghai, China

Medalha de Ouro (safra 2000): La Mujer Elije 2000, Mendoza/Argentina

Medalha de Prata (safra 2000): ÜRGÜP 12 th International Wine Competition 2000, Turquia

Medalha de Prata (safra 2001): China Wine & Spirits Competition 2001, Shangai/China

Medalha de Prata (safra 2002): Vinalies Internationales 2003, Paris/França

Medalha de Prata (safra 2002): Effervescents du Monde, Dijon/França

Medalha de Prata (safra 2002): Challenge International du Vin, Bourg-Blaye/França

Medalha de Ouro: 9º Concurso do Espumante Brasileiro

88 pontos: Guia Descorchados 2016

88 pontos: Guia Descorchados 2017

88 pontos: Guia Descorchados 2018

Medalha de Ouro (safra 2015): Grande Prova de Vinhos do Brasil 2018

90 pontos: Guia Descorchados 2021 (Chile)

Vídeo

Avaliações (1)

Média: 3,0 de 5 estrelas  Bom  Bom
(em 30/11/2005)
3,0 Bom(Bom)
Incrível relação qualidade-preço Como muitos enólogos falam, comparável aos cavas espanhóis e muito melhor que o Chandon nacional de método Charmat, sendo este Miolo método Champenoise.
 Manuel Romero Garrido (CURITIBA - PR)

Receba ofertas exclusivas: Siga nossas Redes Sociais: